Efeitos colaterais da pílula do dia seguinte

Camisinha e anticoncepcional são dois métodos contraceptivos mais comuns para evitar a gravidez, sendo o primeiro essencial para evitar a doenças sexualmente transmissíveis.

Porém, quando a camisinha se rompe ou a mulher se esquece de tomar o anticoncepcional, a chamada pílula do dia seguinte é utilizada para evitar uma gestação indesejada.

Ela só deve se usada em caso de emergência, já que a sua ingestão continuamente pode causar efeitos colaterais.

Efeitos colaterais da pílula do dia seguinte

A pílula do dia seguinte atua antes da gravidez, por isso não é abortiva. Se a fecundação do óvulo ainda não acorreu, o medicamento vai inviabilizar o encontro do espermatozoide com o óvulo ou postergar a ovulação. Se mesmo assim acontecer, a ingestão da pílula do dia seguinte não deve causar danos ao embrião.

A pílula do dia seguinte é também chamada pelos médicos de pílula pós-coito e deve ser utilizada somente em situações extremas para evitar uma gravidez indesejada.

O uso dessa medicação possui alguns efeitos colaterais, provocados pelas altas doses de progestogênico ou levonorgestrel que é introduzido no corpo.

A pílula pode causar sangramento fora do período menstrual, náuseas, vômitos, dor de cabeça, hipersensibilidade nos seis, dores abdominais, diarreia e retenção de líquidos.

Existem mulheres que ainda passam mal do estômago, então é interessante consumir o remédio depois de uma refeição a alta dosagem de hormônio pode provocar um pouco de náuseas.

Por isso, recomenda-se que os comprimidos sejam tomados depois de uma refeição e sempre com a ingestão de líquidos gelados.

Efeitos colaterais da pílula dia seguinte na menstruação

A eficácia da pílula do dia seguinte é maior, quase 95%, nas primeiras 24 horas de ingestão da medicação após a relação sexual. Até 72 horas, essa taxa reduz para 85%, depois de 96 horas diminui drasticamente.

Ela é vendida nas drogarias em um comprimido de 1,5 mg ou dois de 0,75 mg. Por exemplo, se o coito aconteceu na sexta à noite, a mulher tem até a segunda à noite para ingerir a pílula. Não é necessário de receita médica para comprar o remédio, o importante é que a dose única ou fracionada seja tomada o quanto antes.

efeitos colaterais da pílula do dia seguinte

Os médicos não recomendam o uso rotineiro da pílula, pois essa não substitui o anticoncepcional. Além disso, a utilização constante pode alterar o ciclo menstrual por meses, adiantando ou atrasando a menstruação, e ainda causar alterações hormonais.

Efeitos colaterais da pílula do dia seguinte dura quanto tempo

Os efeitos colaterais da pílula do dia seguinte ou pílula do pós-coito podem durar quase dois dias, como náuseas, vômitos, inchaço e dor de cabeças. As alterações no ciclo menstrual podem durar mais tempo, levando alguns meses para que o período menstrual volte ao tempo normal.

Os efeitos colaterais dependem de cada mulher, algumas não sentem nada e outras passam muito mal. É importante procurar um médico caso a diarreia e o vômito continuem por mais de dois dias.

Caso a mulher já tenha facilidade de sentir náuseas é indicado que se tome um remédio contra a náusea antes de ingerir a pílula do dia seguinte.

Quais as consequências da pílula do dia seguinte em excesso

A pílula do dia seguinte não pode ser usada durante a amamentação por mulheres lactantes ou alérgicas a algum do componente do remédio.

Além disso, mulheres com pressão alta, obesidade mórbida ou problemas cardiovasculares devem consultar o seu ginecologista antes de utilizar a pílula.

Já mulheres com distúrbios metabólicos, entre eles a insuficiência hepática, problemas hematológicos e vasculares, não devem utilizar a pílula do dia seguinte.

O uso contínuo do remédio pode causar alterações hormonais graves, com o aumento de sangramento e também a mudança do ciclo menstrual.

Por isso, utilizar outros métodos contraceptivos como a camisinha, que também previne doenças transmitidas sexualmente, e anticoncepcionais.

Leia também!

Deixe um comentário